COVID-19 Legal Lab

COMPRAS PÚBLICAS E COMPLIANCE EM TEMPOS DE PANDEMIA

Com o acelerado avanço da pandemia do coronavírus, diferentes entidades governamentais e instituições privadas iniciaram verdadeira corrida para adquirir medicamentos e equipamentos necessários ao enfrentamento da doença. A junção desses fatores gerou um cenário de escassez, qualificado pela impossibilidade de diferir a compra dos insumos necessários à preservação da vida.

A sócia Viviane Kunisawa escreveu sobre a competição internacional pelos equipamentos necessários ao enfrentamento do COVID-19, apontando formas de ordená-la. Neste artigo, discutiremos o tema sob o enfoque das regras de contratação aplicáveis aos entes públicos brasileiros e das melhoras práticas de compliance, que devem ser adotadas por empresas privadas interessadas em vender tais bens à Administração Pública.

A relevância dessas discussões não é hipotética. Há notícias de que, ao menos, cinco Governadores já estão sob investigação da Procuradoria-Geral da República, por irregularidades na compra de respiradores mecânicos¹. Denúncias de corrupção na aquisição de tais equipamentos já levaram ao afastamento de secretários e subsecretários de saúde de diversos entes, incluindo os Estados do Rio de Janeiro² e de Santa Catarina³.

Os problemas, nem sempre, estão associados a atos de improbidade administrativa.

Discrepâncias nos valores pagos, muitas vezes, decorrem de diferenças na tipologia dos ventiladores⁴, no processo de fabricação, na qualidade dos equipamentos, na logística da entrega e na escala da contratação. Segundo reportagem do Jornal Folha de São Paulo, os preços pagos por cada respirador “variam até 80% entre os estados. Enquanto o Pará pagou R$ 120 mil por unidade, Roraima investiu R$ 216 mil por equipamento”, por exemplo.

Outros distúrbios resultam da precipitação de gestores públicos, que, no justificável afã de suprir demandas urgentes, acabam não tomando todas as cautelas exigidas pela legislação.

O primeiro ponto a esclarecer diz respeito à necessidade de realização do procedimento licitatório. A redação originária do art. 4º, da Lei nº 13.979/2020, previa que: “Fica dispensada a licitação para aquisição de bens, serviços e insumos de saúde destinados ao enfrentamento” da pandemia. A Medida Provisória nº 926/2020 alterou a redação do dispositivo transcrito, passando a prever que a licitação “é dispensável”.

A Medida Provisória deixa evidente que o ato de dispensa precisa ser, justificadamente, formalizado pelo gestor responsável.

Embora a Administração Pública tenha sido exonerada de realizar estudos prévios exaustivos, a Lei obriga a elaboração de “termo de referência simplificado ou de projeto básico simplificado⁵”, contendo uma série discriminada de elementos mínimos⁶. Entre eles, exige-se a apresentação de estimativas de preços, para evitar danos ao erário, que podem ser obtidas pelos seguintes parâmetros: “a) Portal de Compras do Governo Federal; b) pesquisa publicada em mídia especializada; c) sítios eletrônicos especializados ou de domínio amplo; d) contratações similares de outros entes públicos; ou e) pesquisa realizada com os potenciais fornecedores”.

Reconhecendo a possibilidade de oscilações ocasionadas pela variação de preços, a Lei autoriza que os equipamentos necessários ao enfrentamento da pandemia sejam contratados “por valores superiores”, desde que se acoste substanciosa justificativa aos autos do processo administrativo referente à contratação direta⁷.

A Lei nº 13.979/2020, assim como sucessivas Medidas Provisórias, têm acrescido regras minudentes para regeras contratações públicas relacionadas ao combate do coronavírus enquanto durar a pandemia.

De modo geral, o legislador tem permitido que os gestores públicos desbordem dos rigores exigidos pela Lei nº 8.666. No entanto, o regime excepcional de contratação pública que vem sendo erigido não desobriga os gestores de agir em conformidade com os Princípios da Administração Pública, especialmente o da impessoalidade, moralidade, publicidade, eficiência, economicidade e motivação.

Para os gestores públicos, o resumo é o seguinte: todas as contratações devem ser justificadas, buscar impessoalmente as condições mais vantajosas ao Poder Público e receber ampla publicidade. Em relação à transparência, o legislador foi expresso e específico: “Todas as contratações ou aquisições realizadas com fulcro nesta Lei serão imediatamente disponibilizadas em sítio oficial específico na rede mundial de computadores (internet), contendo, no que couber, além das informações previstas no § 3º do art. 8º da Lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011, o nome do contratado, o número de sua inscrição na Receita Federal do Brasil, o prazo contratual, o valor e o respectivo processo de contratação ou aquisição⁸”.

Os cuidados, de certo, não devem ser adotados apenas por gestores públicos. Para prevenir prejuízos reputacionais, além de sanções civis, administrativas e criminais, as empresas privadas precisam adotar providências regulatórias e de compliance específicas.

Em relação aos ventiladores mecânicos, por exemplo, as empresas interessadas em vendê-los para a Administração Pública precisam:

a. Estar registradas perante as autoridades sanitárias, possuindo Autorização de Funcionamento – AFE, Licença Sanitária (VISA local), Certificado de Boas Práticas de Fabricação emitido pela ANVISA para Equipamentos de Alto Risco (Classe III);

b. Estar devidamente certificadas pelo SBAC – Sistema Brasileiro de Avaliação de Conformidade;

c. Os respiradores devem ter sido produzidos em conformidade com a Resolução RDC 16/2013 da ANVISA, que estabelece requisitos aplicáveis ao projetista e ao fabricante real em seus respectivos sistemas de qualidade;

d. O produto deve atender os requisitos da Resolução RDC 185/2001 da ANVISA, que trata do Regulamento Técnico referente a produtos médicos;

e. Atenda aos requisitos da Portaria INMETRO 54/2016, que estabelece as regras para certificação.

f. Conformidade com a ISO 14971, que trata de Gerenciamento de Riscos.

g. Tabela comparativa contendo as semelhanças e diferenças das características e especificações técnicas entre as diversas formas de apresentação dos modelos de equipamentos, quando aplicável; Instrução de uso ou manual do usuário segundo itens 1 e 3 do anexo III.B da RDC nº 185/01

A questão da precificação de equipamentos médicos, no período e relacionados à pandemia, é também sensível na perspectiva das empresas privadas. Como destacado, inúmeras variáveis podem impactar o valor de uma mercadoria, sendo a lei da oferta e da procura irrevogável por atos voluntariosos – ainda que bem intencionados. Por outro lado, o Código de Defesa do Consumidor caracteriza como prática abusiva a elevação sem justa causa do preço de produtos ou serviços. Elevações desproporcionais de preço durante a pandemia, ainda em cenários de aumento da procura, podem ser caracterizadas como prática abusiva, atrair danos reputacionais e mesmo reprimendas jurídicas.

Nesse cenário excepcional, é recomendável que as empresas possuam uma política comercial, com normas claras e bem definidas, capazes de conciliar os seus interesses comerciais com o respeito à transparência, à livre concorrência e ao interesse público.

Idealmente, deveria a empresa interessada em contratar com o Poder Público revelar, pelo menos ao ente contratante, as listas de preços praticados no ano anterior, justificando eventuais incrementos com base nas flutuações cambiais e dinâmicas de mercado verificadas no período.

A política comercial determina o modus operandi da empresa, bem como os níveis de desconto, rebates, bonificações, as regras em caso de devolução, credenciamento de distribuidores e representantes, operações logísticas, estruturação territorial, atuação em licitações, prazos e forma de pagamento.

Tanto para os gestores públicos quanto para as empresas privadas, a transparência parece ser a melhor escolha. Como Louis Brandeis⁹ afirmou, “sunlight is said to be the best of disinfectants; electric light the most efficient policeman”.

¹ Notícia disponível em: https://www.revistaceara.com.br/pgr-investiga-pelo-menos-5-governadores-apos-denuncias-na-compra-de-respiradores/.

² Notícia disponível em: https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2020/05/08/corrida-por-respiradores-alimenta-golpes-e-suspeitas-de-corrupcao-no-brasil.ghtml.

³ Notícia disponível em: https://www.otempo.com.br/brasil/covid-19-sc-perde-2-secretario-apos-apuracao-sobre-compra-de-respiradores-1.2335550.

⁴ Os respiradores são divididos basicamente em dois tipos: a. os respiradores utilizados à beira-leito, para uso contínuo, com maior capacidade técnica de recursos ventilatórios e os respiradores de transporte, que não possuem a mesma robustez e podem resultar em funcionamento inadequado, especialmente com pessoas obesas. Os primeiros são notadamente mais caros que os segundos.

⁵ Lei nº 13.979/2020, art. Art. 4º-E, com a redação dada pela MP nº 926/2020.

⁶ Lei nº 13.979/2020, art. Art. 4º-E, § 1º: “O termo de referência simplificado ou o projeto básico simplificado a que se refere o caput conterá: I - declaração do objeto; II - fundamentação simplificada da contratação; III - descrição resumida da solução apresentada; IV - requisitos da contratação; V - critérios de medição e pagamento; VI - estimativas dos preços obtidos por meio de, no mínimo, um dos seguintes parâmetros: a) Portal de Compras do Governo Federal; b) pesquisa publicada em mídia especializada; c) sítios eletrônicos especializados ou de domínio amplo; d) contratações similares de outros entes públicos; ou e) pesquisa realizada com os potenciais fornecedores; e VII - adequação orçamentária”.

⁷ Lei nº 13.979/2020, art. Art. 4º-E, § 3º: “Os preços obtidos a partir da estimativa de que trata o inciso VI do caput não impedem a contratação pelo Poder Público por valores superiores decorrentes de oscilações ocasionadas pela variação de preços, hipótese em que deverá haver justificativa nos autos”.

⁸ Lei nº 13.979/2020, art. Art. 4º-E, § 2º.

⁹ Associate Justice da Suprema Corte dos Estados Unidos, entre 1916 e 1939.

See PDF version
here
ENQUANTO NO BRASIL NÃO SE PREMIA O INFORMANTE, NOS EUA...
HOW WHISTLEBLOWERS ARE TREATED IN BRAZIL AND IN THE USA
ENQUADRAMENTO DE BASE LEGAL PARA O TRATAMENTO DE DADO PESSOAL – O ÓTIMO EXEMPLO DADO PELA AUTORIDADE DE PROTEÇÃO DE DADOS NO REINO UNIDO (ICO)
MATCHING THE LEGAL BASIS FOR THE PROCESSING OF PERSONAL DATA - THE GREAT EXAMPLE GIVEN BY THE UNITED KINGDOM'S DATA PROTECTION AUTHORITY (ICO)
GUIA PARA DETERMINAR A INTERFERÊNCIA DE PAÍSES ESTRANGEIROS NA PROTEÇÃO DE DADOS PESSOAIS
GUIDE TO ASSESS THE INTERFERENCE OF FOREIGN COUNTRIES IN PERSONAL DATA PROTECTION
O COMBATE À CORRUPÇÃO NA ITÁLIA
FIGHTING CORRUPTION IN ITALY
BRAZILIAN POWER SUPPLY CRISIS AND COMPANY STANCES
A CRISE ENERGÉTICA E AS PRÁTICAS AMBIENTAIS, SOCIAIS E DE GOVERNANÇA
A FALTA DE REGULAMENTAÇÃO DO ENCARREGADO E AS INCERTEZAS QUANTO AO SEU PAPEL
LACK OF REGULATION FOR DATA PROTECTION OFFICERS GIVES RISE TO UNCERTAINTIES ON THEIR ROLE
ESG PARA LEIGOS!
ESG for laymen!
DESCONTOS EM MEDICAMENTOS - UMA FONTE DE PREOCUPAÇÃO PARA O SETOR FARMACÊUTICO
DISCOUNT ON MEDICATION - A SOURCE OF CONCERN FOR THE PHARMACEUTICAL SECTOR
A CAPTURA DE TRANSFERÊNCIAS DE VALOR PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE
DISCLOSURE OF TRANSFER OF VALUE TO HEALTH PROFESSIONALS
Webinar - Entenda as principais leis anticorrupção pelo mundo
Webinar - Understanding anti-corruption laws around the world
A AUSÊNCIA DA PROPORCIONALIDADE NA LEI GERAL DE PROTEÇÃO DE DADOS
THE LACK OF PROPORTIONALITY IN THE GENERAL DATA PROTECTION LAW
THE COMPLIANCE POLICY FOR FINANCIAL INSTITUTIONS ACCORDING TO THE NATIONAL MONETARY COUNCIL
A POLÍTICA DE COMPLIANCE PARA AS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS SEGUNDO O CONSELHO MONETÁRIO NACIONAL
EUROPEAN BODIES APPROVE JOINT PROPOSAL TO PROHIBIT THE USE OF AI FOR AUTOMATED RECOGNITION
ÓRGÃOS EUROPEUS APROVAM PROPOSTA CONJUNTA PARA PROIBIR O USO DE IA PARA RECONHECIMENTO AUTOMATIZADO
O CADASTRO NACIONAL DE EMPRESAS INIDÔNEAS E SUSPENSAS (CEIS) E O CADASTRO NACIONAL DE EMPRESAS PUNIDAS (CNEP)
THE NATIONAL REGISTRY OF INELIGIBLE AND SUSPENDED COMPANIES (CEIS) AND THE NATIONAL REGISTRY OF PUNISHED COMPANIES (CNEP)
ANPD LANÇOU GUIA ORIENTATIVO SOBRE OS AGENTES DE TRATAMENTOS DE DADOS
ANPD RELEASED GUIDELINES ON DATA PROCESSING AGENTS
A VIDA DE FRAUDADORES CIBERNÉTICOS FICOU MAIS DIFÍCIL
THE LIFE OF CRACKERS HAS BECOME MORE DIFFICULT
COOKIES: ENTENDA DE UMA VEZ POR TODAS!
COOKIES, UNDERSTAND IT ONCE AND FOR ALL!
HOW MUCH DOES IT COST, AND HOW MUCH DOES A COMPANY EARN WITH A COMPLIANCE PROGRAM?
QUANTO CUSTA E QUANTO GANHA UMA EMPRESA COM UM PROGRAMA DE COMPLIANCE
COVID-19 IN THE WORKPLACE
A COVID-19 NO AMBIENTE DE TRABALHO
NEW DIRECTIONS FOR PUBLIC CIVIL ACTION IN BRAZIL
NOVOS RUMOS PARA A AÇÃO CIVIL PÚBLICA NO BRASIL
MPF, SENACON, CADE E ANPD RECOMENDAM AO WHATSAPP O ADIAMENTO DA VIGÊNCIA DE SUA NOVA POLÍTICA DE PRIVACIDADE
MPF, SENACON, CADE, AND ANPD RECOMMEND WHATSAPP EXTEND THE TERM OF ITS NEW PRIVACY POLICY
THE RUSSIAN ANTI-CORRUPTION LAW
A LEI ANTICORRUPÇÃO RUSSA
THE WHISTLEBLOWER IN BRAZIL
O WHISTLEBLOWER E O BRASIL
Webinar LGPD – Data Leaks and first decisions
Webinar -LGPD – Vazamentos de Dados e primeiras decisões
ANTI-SPAM LAWS AROUND THE WORLD
PRINCIPAIS LEIS ANTI-SPAM NO MUNDO
Webinar ‘FCPA Review 2020 – Hot Cases’
Webinar ‘FCPA Review 2020 – Hot Cases’
NOVA LEI DE LICITAÇÕES É SANCIONADA NO BRASIL
NEW GOVERNMENT PROCUREMENT RULES ARE ENACTED IN BRAZIL
THE DISPOSAL OF PERSONAL DATA
O DESCARTE DE DADOS PESSOAIS
CNIL INTRODUCED NEW RULES FOR THE USE OF COOKIES IN FRANCE IN 2020
CNIL INTRODUZIU NOVAS REGRAS PARA USO DE COOKIES NA FRANÇA EM 2020
AN ANALYSIS OF THE SANCTIONS APPLIED BY THE WORLD BANK IN 2020
O RETRATO DAS SANÇÕES APLICADAS PELO BANCO MUNDIAL EM 2020
THE FRENCH ANTICORRUPTION AGENCY (AFA) PUBLISHES NEW GUIDELINES FOR PUBLIC AND PRIVATE ORGANIZATIONS
AGÊNCIA ANTICORRUPÇÃO FRANCESA (AFA) PUBLICA NOVO GUIA PARA ORIENTAÇÃO DE ORGANIZAÇÕES PÚBLICAS E PRIVADAS
EXIGÊNCIA DE PROGRAMAS DE COMPLIANCE PARA LICITAÇÕES NO ESTADO DE PERNAMBUCO É ADIADA
COMPLIANCE PROGRAM REQUIREMENTS FOR BIDS IN THE STATE OF PERNAMBUCO ARE POSTPONED
FDA PUBLICA NOVO GUIA PARA ORIENTAR FABRICANTES SOBRE COMO NOMEAR MEDICAMENTOS
USFDA PUBLISHES GUIDELINES FOR MANUFACTURERS NAMING NEW MEDICINES
Judicialização dos medicamentos: EUA x Brasil
Judicialization of medicines: USA x Brazil’
Resultados estatísticos da Lei Europeia de proteção de dados (GDPR) em 2020
Statistical results of General Data Protection (GDPR) enforcement in 2020
Aparentes excessos na proteção de dados preocupam
Is there potential for excessive rigor in data protection?
ANPD e o desafio de regulamentar a LGPD
The ANPD and the challenge of enforcing the LGPD
Como o Canadá combate o spam!
How Canada combats spam!
Can a collection company call indebted consumers once the General Data Protection Law is in force?
Pode uma empresa de cobrança ligar para um consumidor em débito após a vigência da Lei Geral de Proteção de Dados?
CONAR launches a guide for digital influencers
CONAR lança guia para influenciadores digitais
And how about the privacy and protection of personal data in the United States of America?
E como anda a privacidade e proteção de dados pessoais nos Estados Unidos da América...
Governo do Estado de São Paulo proibe farmácias e drogarias de exigirem CPF para conceder descontos
São Paulo State Government prohibits pharmacies and drugstores from requiring a CPF to grant discounts to their customers
And speaking about spam...
E por falar em spam...
O direito de acesso do titular dos dados pessoais e o pesadelo para as empresas
The right of the subject to access their personal data and the nightmare this creates for businesses
Farmacêutica entra em litígio judicial contra o governo norte-americano para possibilitar copagamentos
Drugmaker launches litigation against the US government to enable co-payments
A corrupção e a responsabilidade penal das empresas
Corruption and the criminal liability of companies
Certificação de Segurança da ABNT diverge de Posicionamento de Autoridade Europeia sobre Privacidade e Proteção de Dados
ABNT Security Certification Diverges from the European Authority's Position on Privacy and Data Protection
Avaliação de riscos - A sua está em dia?
Risk assessment - Is yours up to date?
United States government announces largest healthcare and opioid enforcement action in history
Governo dos Estados Unidos anuncia o combate a maior fraude na saúde já registrada
Compliance in the financial market
Compliance no mercado financeiro